APOIO/PATROCÍNIOS

APOIO/PATROCÍNIOS

sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Sissi no IM de Inglaterra

Desta vez, a participação portuguesa num Ironman cabe a uma jovem atleta, de seu nome Cecília Franco, para os amigos Sissi. Esta participação, de facto é coisa muito rara em terras lusas. A jovem nutricionista em formação, atleta do "Triatlo de Oeiras Sport Clube" esteve em Sherbourne (Inglaterra), para realizar o seu 3º Ironman, tendo conseguido um excelente tempo de 12 horas e 33 minutos. As dificuldades da provas estão bem presentes no seu relato.
Aproveito para reiterar felicitações por mais uma participação.


Fotos


Sissi no IM de Inglaterra



Relato

«De regresso a Portugal... aqui vão as notícias pelas quais tanto aguardavam...

My God, a prova doeu-me desde o primeiro ao último minuto de corrida... Ok, pronto, estou a exagerar... a corrida não doeu nada!
No dia antes da prova choveu imenso, e estava muito frio, muita lama, muito desanimador. No briefing da prova falaram-nos do perigo de hipotermia... acontece que eu não tinha levado as minhas roupas de Inverno para pedalar, nem correr. Estava desprevenida.
No dia da prova acordei às 3h45, fiz a minha rotinha pré-competição: pequeno-almoço sem fibras nenhumas (pão branco, café com doce), depois um momento de descontracção na casa de banho (fundamental para uma prova destas, ir levezinha). Às 4h30 saí de casa a caminho do lugar da prova. Fui a pé com um amigo meu que também fez a prova, e fazia frio, nuvens no céu. Adivinhava-se um dia invernoso. As nuvens ameaçavam chover a qualquer momento. O vento já se fazia sentir com alguma intensidade.


Uma última vistoria na bicicleta, encher os pneus, limpar da chuva que caiu durante a noite. Uma última visita à casa de banho (imprescindível, afinal de contas são muitas horas em prova). É tempo de vestir o fato isotérmico, e deixar o conforto dos sapatos e das meias quentinhas, e enfrentar a relva molhada e enlameada do recinto da prova.

São 5h45. Sigo para o lago. Eu e os 1500 atletas entrámos dentro da água gelada do lago de Sherbourne. Às 6h15 é dado o tiro de partida. Depois de uns quantos metros a levar porrada de outros atletas (o lago é estreito para tanto atleta) lá consegui encontrar um lugar para mim. Eu estava era gelada. A água estava a 11ºC, e mesmo com fato isotérmico nunca durante os 3,8km consegui aquecer. Só desejava sair de dentro da água gelada. Fiz a natação em 1h08min. Saí da água e o público incentivou-me com aplausos e palavras de força!

No primeiro parque de transição vesti roupas secas para o ciclismo. Peguei na bicicleta e assim que começo a pedalar vejo que tenho um longo e penoso percurso pela frente. Muito vento e frio e alguma chuva, um temporal. Nunca me consegui aquecer durante os 180km de ciclismo. Todo o tempo com a cabeça e os pés gelados. Para não arrefecer mais ia sempre a puxar, sempre a insistir mais. Em muitos momentos pensei em desistir. Queria estar em casa, na caminha quente. Não me estava a divertir nada. O percurso era 3 voltas de 60km, por uma estrada com pavimento irregular, com subidas e descidas complicadas (é um dos percursos de ciclismo mais difíceis nas provas de Ironman). No início de cada volta passava perto de Sherbourne, e tinha vontade de ficar ali e encostar a bicicleta. Mas com o incentivo do público lá me recompunha e continuava. No final de tanto penar, acabei por fazer 6h56, melhorando o tempo do meu último Ironman na Alemanha, no ano passado!

Feliz pelos tempos que estava a fazer, motivei-me para continuar a prova! Novamente no parque de transição, troquei as roupas de ciclismo para as da corrida.
Uns suaves raios de sol espreitaram por entre as densas nuvens, inspirando-me para os 42,2km de corrida que se seguiam. Mais uma vez, o público, incansável, motiva os atletas com palavras de apoio. As minhas pernas estavam surpreendentemente soltas para correr! Nunca pensei! O percurso era composto por duas voltas de 4milhas cada, por trilhos enlameados, e outras duas voltas mais compridas, atravessando a vila de Sherbourne. Corri seguido até às 3h30, cerca de 37km. Depois caminhei no máximo 1km. Voltei a correr seguido até à meta. Apesar da dificuldade do percurso, eu estava a voar! Nunca corri assim! Mesmo com vento e frio, acabei a maratona em 4h12min!

No final, estava a chegar à meta com 12h33min de prova!
Depois da meta, podia ter ido para a massagem, ou comer qualquer coisa, uma bebida quente, mas algo me disse que precisava de me deitar. O meu corpo enviou-me uma mensagem clara de que algo não estava bem, e que antes de me alimentar, precisava de curar a hipotermia. Uma passagem pela tenda da assistência médica, para me deitar e aquecer debaixo de montes mantas, pois estava com 35º.... Acho que se corri tão depressa foi porque queria chegar mais rapidamente à caminha quentinha!!! Rodeada de atenção por parte dos assistentes, e coberta de mantas, senti-me protegida e feliz, pois no fim de contas, TODOS os meus objectivos iniciais foram alcançados, mesmo que eu nunca tivesse acreditado que iria conseguir:

Nadar em menos de 1h10, pedalar em menos de 7h, correr até às 3h da maratona, e chegar em 12h30 de prova (ou pelo menos baixar das 13h), em suma, melhorar os tempos da prova do ano passado que fiz em Roth (Alemanha), e que foram Natação 1h10, Ciclismo 7h00, Corrida 4h50, Total 13h11min.

Natação 1h08.47 (3,8km)
Ciclismo 6h56.16 (180km)
Corrida 4h12.00 (42km)
TOTAL 12h33.00 (226km)»




segunda-feira, 13 de agosto de 2007

Happyman e Bip Bip no Osteeman

Os atletas Alexandre Feliz (Happyman) e Délio Ferreira (Bip Bip) estiveram presente no passado dia 5 de Agosto em Glücksburg (Alemanha), para mais uma edição da prova ironman - o Osteeman.
O Alexandre deixa-nos o seu relato da prova. Veja ainda as fotos e o video deste a cortar a meta.
Parabéns aos dois.

Fotos

Happyman no Osteeman


Video





Relato

«O grande dia.

Não consegui dormir muito, mas o pouco que dormi foi o suficiente para me sentir bem disposto...também não é difícil.

Acordei nervoso como tudo. Nem conseguia ter as mãos bem quietas quando estava a tomar o pequeno-almoço. Mas pelos vistos ninguém se apercebe disso. O Bip Bip é que está uma pilha de nervos. Mas não tem razões para isso, vai ter maiores facilidades que eu. Mas o objectivo dele é fazer uma boa prova enquanto que o meu é pura e simplesmente acabar.

Chegando ao local por volta das 5h20 e sem qualquer tipo de problemas aumenta a confiança. Ao fazer o check in verifico tudo uma data de vezes. Saco da bicicleta com dorsal, camisa e manguitos para o caso de estar frio quando sair da água, 2 barritas e 2 gels... e a arma secreta, a utilizar apenas em caso de desespero. Saco da corrida com meias, ténis, boné e mais uma barrita e gel. Os sapatos da bicicleta e o capacete estão na bicicleta. Tudo confere e o facto de tudo correr às mil maravilhas aumenta a confiança ainda mais. O Bip Bip pede para confirmar tudo outra vez "foge, a minha Paulita".

Foge, a minha barriga digo eu...aparentemente estou com diarreia, o que nunca é bom sinal...malditos nervos.
Um abraço a todos os que se encontravam perto de mim e ao ouvir as palavras "vai correr tudo bem", convenço-me a mim mesmo finalmente "não interessa o tempo, apenas a meta...não te armes em parvo"...obrigado mais uma vez por essas pequenas palavras.

Vamos para a água aquecer um bocado...o objectivo até é tentar relaxar um bocado e não tanto aquecer...vou ter muito tempo para aquecer durante a prova. Finalmente apercebo-me também que nunca nadei com tanta gente.

À hora designada...PARTIDA. Mentalmente tento acalmar-me enquanto dou as primeiras braçadas. Ao fim de 300-400 metros vejo o Bip Bip ao meu lado. Estou eu lento ou ele rápido? Não interessa...não vale a pena cansar na água, quando vou sofrer como tudo no resto do dia. Calma. Ao fim de cerca de 700 metros lembro-me de pensar "isto está demasiado lento" pois vou nos pés de alguém e tenho que deixar de dar braçadas para não lhe tocar. Decido aumentar ligeiramente e começo a saltar de pés em pés a passar gente. No fim da primeira volta, início da segunda, depois de ter passado demasiada gente, vejo que há uma abertura entre o meu grupo e o grupo da frente – cerca de 50-60 metros. Porra, porque não comecei eu mais rápido? Vamos lá então...passo o 1º do me grupo e falo uma seriezita de 200-300 metros...chego aos pés do outro grupo...calma agora. Aproveita para descansar. Assim o faço. Aos 2500-2600 metros começo outra vez a passar gente. Na última bóia decido que não vale a pena continuar e começo a acalmar para o ciclismo.

Transição feita como esperado...com muita calma. Não há pressa nenhuma.

Começo o ciclismo a tentar acalmar-me e a pensar que isto não é uma prova normal. Deixo uma série de ciclistas passarem por mim, nem respondo. Deixa. Ao fim de 10 Kms, passa por mim o Bip Bip e penso "Grande prova" – "Força aí campeão" – Give them hell. Decido também que tenho que arranjar uma referência. Quando passa por mim um outro ciclista ligeiramente mais rápido que eu, deixo-o atingir uma distância que me parece regulamentar e começo a orientar-me por ele. Assim me fico durante 2 voltas e meia. Na quanta volta ele parece começar a baixar e decido ajudá-lo um bocado. Ele mete conversa comigo em Alemão...quêêêêê..que estás para aí a dizer? Lá nos conseguimos perceber em Inglês. Olá Roman, tudo bom? Um rookie também. Boa sorte para ti. No final da 4ª volta ele passa-me outra vez e falamos mais um bocado. Passamos pela Inês e digo a ela para tirar foto.

No fim tenho que me lembrar de agradecer ao Roman.

Nessa 4ª volta começo a entrar em sofrimento. Não consigo comer nada, as pernas começam a sentir cansadas (porque será? só tinha feito 130 km...bah), mas o pior é que começo a sentir-me mal disposto. Not a good sign.

Lá faço a 5ª e a 6ª volta bem mais devagar que as primeiras 4. De 35 Kms/h passa para 32,5 Kms/h...não interessa penso, estou bem abaixo do que pensaria. Tudo bem. Chego a pensar "nunca mais começo a correr", como se fosse bom correr depois de 18 Kms de bina...dahhhh.
Mas uma coisa é certa, estava sempre ansioso por passar pelo sítio onde estava o pessoal com quem estava cá. Por aí e pela subida espectáculo. Obrigado povo alemão da zona de Glücksburg e principalmente obrigado pessoal pela força contínua. Como é bom ver as vossas caras.
Início da corrida. Não me sinto melhor, antes pelo contrário, a corrida não está mal de todo, mas estou mal disposto para caraças...dói-me a barriga e não consigo desenvolver bem a corrida. Após 2 km de corrida sinto vontade de ir à casa de banho...ups. Mal vejo uma entro. Diarreia. Isto não vai dar bom resultado não. Vou a levantar-me. Se calhar tenho que vomitar. Bem dito bem feito. Agora tenho medo de ficar desidratado. Tenho que beber bastante água e comer sal.
Mas isto iria piorar...ui se iria. Cada vez que passo pela casa de banho tenho que parar. 3 voltas, 3 idas à casa de banho e uma paragem para urinar. Nada bom. Mas a verdade é que me sentia bem a correr. Tanto assim que, depois de uma ida à casa de banho, saio atrás do Bip Bip e começo a recuperar terreno. Fónix, penso eu. Estou um animal. Sol de pouca dura. Começo a sentir as pernas a prenderem. Xau xau Bip Bip. Força para ti até ao fim. Voa miúdo.
As 2 últimas voltas de corrida não têm grande história. Corrida, paragem com cãibras, corrida, paragem no posto de abastecimento e sempre em looping.

Ainda senti o meu ego a subir quando uma jeitosa se meteu comigo e brincou com o meu nick "Go happyman, you sexyman". Pobre coitada, além de falar esquisito é cega. Na última volta dei-lhe um desgosto, pois passei acompanhado de uma outra jeitosa que ia a fazer a prova. No entanto, devia ter parado para agradecer o incentivo que ela me deu, puxando sempre cada vez que passava.

Quando se vê a meta tem-se uma sensação inexplicável. Quase que não tive reacção. Mas tinha que agradecer ao pessoal todo que lá estava pela força. Vénia para aqui, vénia para ali, lá cortei a meta, com uma sensação de dever cumprido. ESPECTÁCULO.
Só fiquei chateado por ter que parar tantas vezes na corrida...pode ser que para a próxima corra melhor
Depois veio a massagem e as conversas com o pessoal. Mas tudo isso agora parece um bocado indistinto, pois a cabeça estava noutro local. Lembro-me perfeitamente dos abraços e dos sorrisos, mas de pouco mais.

RESUMO:

Que dia mais comprido. Mas que valeu cada segundo.

Quando vos disserem que o povo alemão é muito frio, não acreditem...pelo menos naquela zona. Desde crianças a ficarem na beira da estrada por 5h a fazer a onda cada vez que passava alguém, até velhotes sentados à porta de casa a dizer "super", até pessoas a sorrir e dizer "respect". De arrepiar e pedir mais. Nunca tal vi em Portugal, infelizmente. É outra mentalidade. Tenho que cá voltar outra vez.

Arrumar tudo e voltar para o hotel. Não sei se vou à festa final, pois vai ser uma seca para os meus pais e coitados já aguentaram muito. Vou fazer a festa com o meu gang. Obrigadinho a vocês.
Infelizmente não voltei a ver o Roman. Gostava de lhe agradecer. Se leres isto, Muito e Muito obrigado Roman.

Tempos

Natação – 59'29"
Ciclismo – 5h31'39"
Atletismo – 4h07'36"
Total – 10h39'06 (62º Lugar geral)

Já agora o Bip Bip fez o 10º Lugar, com 9h29'. É verdade. Grande prova a dele. Aquele miúdo faz-se

"Foge, a minha Paulita"»